Anticoncepcionais: saiba os malefícios para saúde feminina

Desenvolvidas em 1960, as pílulas anticoncepcionais foram um marco para a liberdade sexual feminina e atuam de forma determinante no controle da natalidade.

No entanto, nem tudo são só vantagens: esses medicamentos também estão relacionados com uma série de efeitos colaterais que representam um risco para a saúde das mulheres.

Neste post, vamos falar um pouco mais sobre os males que a pílula pode desencadear no organismo feminino. Continue a leitura e descubra quais são eles. Vamos lá?

[]
1 Step 1
Que tal receber ofertas e matérias com prioridade?
Seu Nome
Previous
Next

Tumores

Alguns tipos de câncer estão diretamente relacionados com os hormônios femininos, a exemplo do câncer de mama. Esses tumores apresentam receptores hormonais, o que significa que eles se desenvolvem de acordo com o nível dessas substâncias no sangue.

Com o uso da pílula, a taxa de hormônios no corpo aumenta, o que favorece o desenvolvimento e agravo da doença. Por isso, se você já teve câncer de mama ou mulheres da sua família já sofreram com a doença, é melhor evitar a pílula.

Glaucoma

O uso de pílulas anticoncepcionais dobra o risco de desenvolver glaucoma, uma doença que danifica o nervo óptico e é uma das principais causas de cegueira irreversível no mundo.

Isso acontece pois, quando a produção de estrogênio diminui, as chances de desenvolver glaucoma aumentam, o que ocorre naturalmente com as mulheres em idade mais avançada.

Com o uso da pílula, o organismo é induzido a deixar de produzir estrogênio, situação que mimetiza as fases mais tardias da vida reprodutiva feminina e favorece o desenvolvimento da doença antecipadamente.

Hipertensão

Se você já tem pressão alta e está pensando em usar pílula, essa pode não ser uma boa ideia. Os anticoncepcionais orais aumentam ainda mais os riscos desta condição e podem causar um acidente vascular cerebral (AVC), assim como outros problemas relacionados aos vasos sanguíneos.

Doenças cardiovasculares

Além de agravar problemas relacionados à pressão arterial, a pílula anticoncepcional também pode prejudicar a saúde do seu coração. Esse medicamento favorece a coagulação sanguínea, o que diminui o calibre das artérias e veias e pode acabar gerando um infarto.

Trombose

Para finalizar, vamos falar sobre o problema mais comumente associado ao uso de pílulas anticoncepcionais: a trombose. Como o medicamento favorece a formação de coágulos, se você já apresentou esse problema ou tem casos na família, é melhor evitá-lo.

Essa doença acontece quando ocorre a formação de coágulos sanguíneos que bloqueiam o fluxo sanguíneo em uma ou diversas veias. O coágulo pode ficar parado em um lugar, o que causa inchaço e dor, ou se movimentar, podendo chegar até o pulmão e provocar uma embolia.

A trombose cerebral, um tipo específico de AVC, pode gerar diversas sequelas, como paralisia, dificuldades na fala e cegueira. Em alguns casos, essa condição pode levar o paciente a óbito.

Embora o uso da pílula represente uma conquista para a população feminina quanto à sexualidade e controle da natalidade, ela também está associada a alguns riscos para sua saúde.

Por isso, não deixe de consultar um ginecologista para fazer todos os exames e análises necessárias antes de começar a usar anticoncepcionais — assim, você pode encontrar a opção mais adequada para você.

Gostou deste post? Assine nossa newsletter e fique por dentro dos melhores conteúdos sobre saúde e bem-estar. Até mais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.