Descubra como o vício em celular pode afetar a sua saúde para sempre

A fronteira entre um hábito e a dependência está nos efeitos que ambos causam na vida das pessoas. O vício em celular, por exemplo, afasta o indivíduo da sua rotina e cria uma compulsão pelo aparelho. Isso pode prejudicar o trabalho, as relações sociais e o alcance dos objetivos e sonhos.

Esse tipo de vício é também conhecido como nomofobia, que se caracteriza por um medo irracional de ficar sem o celular. Essa dependência tecnológica causa forte angústia e tem consequências sociais, psíquicas e até físicas. A era digital criou diversas perturbações. O receio de ficar sem o aparelho pode estar relacionado a outros transtornos, como fobia social, ansiedade e depressão.

Pensando nisso, preparamos este artigo para abordar como o uso excessivo de celular pode afetar a saúde. Confira!

Desatenção

O excesso de exposição ao celular tende a ocasionar uma maior desatenção. Esse problema pode ser tão grave que chega a ser muito semelhante aos sintomas do Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), como ansiedade, dificuldade de concentração e hiperatividade.

O excesso de tecnologia exige que a pessoa seja multitarefa. Afinal, há acesso a muitos estímulos e telas ao mesmo tempo. A dependência dos smartphones não leva ao desenvolvimento do TDAH, mas pode intensificar os sintomas e piorar o quadro de quem já tem a doença.

Baixa produtividade

Uma consequência direta da falta de atenção é a dificuldade em focar no que realmente importa e ser produtivo. O vício em celular bloqueia a criatividade, prejudica o trabalho e pode acabar com a carreira.

Por isso, é comum que as empresas proíbam o uso dos aparelhos no ambiente de trabalho. Nesse caso, os colaboradores que têm compulsão pela tecnologia podem ficar mais estressados — o que também prejudica a rotina.

[]
1 Step 1
Que tal receber ofertas e matérias com prioridade?
Seu Nome
Previous
Next

Celular Causa Ansiedade

Com o celular na mão, o acesso a vários aplicativos que alertam sobre o que os outros fazem, em tempo real, é uma realidade. Essa grande quantidade de informações tende a aumentar o medo de perder algo — do inglês “Fear Of Missing Out” (FOMO) —, o que gera ansiedade.

Com isso, a pessoa tende a sentir mal-estar, irritabilidade e angústia nos momentos em que precisa ficar desconectada. Isso pode desencadear problemas ainda maiores, como a síndrome do pânico.

Celular causa Problemas físicos

Além da dependência e dos problemas psicológicos, o uso exagerado do smartphone pode causar consequências físicas. E os distúrbios são muitos: dor nas articulações e no pescoço, olhos secos, má postura, entre outros.

A necessidade de ver as notificações é tão grande que a pessoa não consegue relaxar. Além disso, existe um fator biológico que fica comprometido quando o celular é usado em excesso, principalmente durante a noite. A luz do aparelho interfere na produção do hormônio que regula o sono — a melatonina.

Para reduzir o vício em celular, é necessário diminuir gradativamente o uso do aparelho. Para isso, você pode desligar as notificações, limitar o uso apenas para os intervalos entre as atividades diárias e excluir alguns aplicativos, deixando apenas aqueles que são essenciais. Dessa forma, você vai conseguir se desconectar com mais facilidade.

Gostou das informações? Então, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais para que mais pessoas possam conhecer os problemas da nomofobia!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.