Hormônio do emagrecimento: como o HCG age no meu corpo?

Os hormônios influenciam em todos os aspectos da composição do organismo. Dentre suas funções está alertar quando você está com fome e determinar quanta gordura deve ser armazenada e onde. Assim, quando os níveis hormonais estão desregulados, todo o funcionamento do corpo fica comprometido.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre o HCG, que tem sido chamado de hormônio do emagrecimento. Vamos explicar o que é, de que forma ele interfere no emagrecimento, como tem sido utilizado e quais são seus benefícios. Acompanhe!

[]
1 Step 1
Que tal receber ofertas e matérias com prioridade?
Seu Nome
Previous
Next

O que é o HCG e como ele funciona?

O HCG — gonadotrofina coriônica — é um hormônio produzido em altas concentrações pelo corpo da mulher assim que um óvulo é fecundado. Além disso, ele avisa a parte do cérebro responsável pelo metabolismo (hipotálamo) sobre a forma de utilizar as reservas de gordura.

Durante a gravidez, esse hormônio é responsável por “frear” o ciclo menstrual da mulher, fazendo com que o endométrio permaneça íntegro por toda a gestação. Seu pico acontece por volta das nove semanas e, ao término da gestação, em aproximadamente um mês, seus níveis voltam para os parâmetros “normais”.

No emagrecimento, o HCG tem o papel de aumentar a metabolização do tecido adiposo como uma fonte de energia para garantir o crescimento do feto. Assim, quando a mulher não está grávida, o resultado são mudanças nas medidas corporais. Outra justificativa é o seu possível efeito na saciedade.

Vale a pena mencionar que seu uso controlado inicialmente é indicado para tratamentos de infertilidade na mulher. Seja qual for a finalidade, o uso do hormônio deve ser sempre acompanhado por médico endocrinologista ou outro profissional da área da saúde devidamente qualificado.

Por fim, é importante lembrar que o uso do HCG de maneira indevida pode aumentar o risco de inúmeras doenças graves, como trombose e embolia pulmonar. Portanto, muita atenção.

Por que o HCG passou a ser chamado de hormônio do emagrecimento?

Por volta dos anos 50, um médico chamado Albert Simeons conduziu um estudo utilizando o HCG em jovens obesos. Os participantes relataram a diminuição do apetite e a perda da circunferência abdominal. Além disso, o pesquisador afirmou que, ao mesmo tempo em que perdiam bastante gordura, os jovens perdiam pouca massa muscular.

Ademais, o pesquisador assegurou que a gonadotrofina foi a responsável por mobilizar a gordura dos quadris. Então, ele aliou uma dieta altamente restritiva ao uso do hormônio com o objetivo de forçar o corpo a utilizar suas próprias reservas de gordura como combustível para as células, gerando resultados significativos.

Como utilizar o HCG para emagrecer?

Embora o estudo inicial tenha feito uso do hormônio na forma injetável, há outras formas de usá-lo sem que se comprometa sua eficácia. A utilização do HCG sublingual é uma dessas maneiras seguras. Aliás, ela é muito mais fácil e menos incômoda do que injeções intramusculares.

Há duas dietas aliadas ao uso do hormônio do emagrecimento:

Para perder até 7 kg

Recomenda-se o uso diário de HCG por 23 dias. A partir do terceiro dia de ingestão do hormônio, dá-se o início da dieta restritiva de apenas 500 calorias diárias. Essa dieta deve ter duração de 26 dias.

Para perder mais que 7 kg

Para os que desejam perder mais que 7 kg, o uso do hormônio deve ser feito por 40 dias. Como no caso anterior, a dieta restritiva de 500 calorias é iniciada no terceiro dia. Porém, deverá durar um período de 43 dias. Se a pessoa perder 15 kg antes do final da dieta, aconselha-se parar o tratamento.

Ao final da dieta (seja ela para até 7 ou mais que 7 kg), aumenta-se gradualmente o consumo calórico pelas 3 semanas seguintes.

Quais são os benefícios da dieta HCG?

Além da perda rápida de peso sem diminuição considerável de massa magra, há outros benefícios que as pessoas que já fizeram a dieta relatam. Há a redução da intensidade ou até alívio total de todo e qualquer tipo de dor.

Após a dieta, a pressão dos pacientes se estabilizou em níveis normais e seguros, mesmo para os que apresentavam hipertensão. Também foi observado que, em diabéticos do tipo 2, a dieta aliada ao hormônio normalizou os níveis de glicemia em jejum.

Quais são os riscos da utilização do HCG para perder peso?

Como mencionamos brevemente, o HCG pode aumentar o risco ou até mesmo causar inúmeros problemas de saúde de gravidade moderada a alta.

Dois dos principais riscos envolvem o desenvolvimento de trombose e embolia pulmonar, duas condições clínicas que podem levar a óbito em algumas situações. Outros problemas incluem infertilidade, modificação no eixo hormonal (causando mudanças no ciclo menstrual), depressão, unhas quebradiças e queda de cabelo.

Além dessa lista de possíveis problemas, existe uma correlação entre o uso indevido do HCG e cistos nos ovários, sangramento vaginal, aumento das glândulas mamárias (o que pode provocar dor no local) e o aumento do risco de câncer de mama.

Nos homens, a infertilidade também pode acontecer, principalmente por causa da diminuição da produção dos espermatozoides durante e após o uso do hormônio.

Como você pode observar, os riscos são significativos e por isso é sempre importante estar acompanhado de um endocrinologista antes de decidir utilizar o HCG como um “facilitador” para a queima de gordura.

Sempre leve em consideração os prazos estipulados e jamais deixe de acatar todas as orientações médicas. No caso de algum histórico de doença crônica, o ideal é não utilizar esse hormônio em nenhuma hipótese — a não ser outro problema de saúde que exija sua utilização.

De maneira geral, a utilização de qualquer hormônio é complicada e exige acompanhamento. Seu uso também deve ser bem prescrito, com prazos adequados e dosagem correta para cada circunstância.

Nesse contexto, vale ressaltar que aumentar sensivelmente a quantidade de HCG não fará você emagrecer mais, assim como a extensão do seu uso após o período da dieta. O metabolismo é capaz de se ajustar a essas circunstâncias, assim como todo o eixo hormonal, causando modificações nos processos de queima de gordura.

Portanto, faça uma pesquisa consciente antes de realmente submeter-se a essa alternativa. Não podemos deixar de mencionar que a redução drástica de calorias também é bem difícil de ser feita e não são todas as pessoas que conseguem êxito nessa alternativa.

Por isso, verifique outras alternativas de médio a longo prazo antes de buscar os resultados milagrosos. É bem provável que existam outras opções mais funcionais e mais fáceis. Em todo caso, o HCG é um hormônio poderoso que pode auxiliar nos seus resultados, desde que o protocolo seja seguro e acompanhado de bons profissionais.

Gostou deste artigo sobre como o HCG auxilia na perda de peso? Se quiser receber mais conteúdo sobre boa forma, saúde, bem-estar e desempenho em treinos, não deixe de assinar agora mesmo a nossa newsletter!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.