4 dicas imbatíveis para conseguir reduzir o culote!

Considerado um incômodo para várias pessoas, o culote é um termo popular para caracterizar o acúmulo de gordura na área que abrange a porção lateral dos glúteos, a face lateral da coxa e o quadril. O problema é mais comum nas mulheres e ocorre devido à diminuição da vascularização, estresse e fatores hormonais e genéticos. Saber como reduzir o culote é importante para evitar um aspecto estético desfavorável.

Então, o que fazer para melhorar a aparência da região? Para isso, é necessário trabalhar nos fatores que são modificáveis. Hormônios e genética não são aspectos que se podem modular facilmente, mas exercícios físicos e alimentação, sim.

Neste post, mostraremos 4 dicas para reduzir o culote. Confira!

1. Mantenha uma alimentação balanceada

Para eliminar o culote, é fundamental ficar atento à alimentação, evitando frituras e açúcares, pois esses são os grandes responsáveis pelo acúmulo de gordura. Desse modo, o ideal é ter uma alimentação rica em legumes, frutas e verduras.

Pessoas geneticamente propensas a ter gordura na região do quadril devem beber bastante água, entre 2 e 3 litros por dia. Além disso, o recomendado é contar com a orientação de um nutricionista, que poderá indicar uma dieta adequada às suas necessidades.

2. Faça exercícios físicos

Apesar de não existirem atividades capazes de eliminar a gordura na região do culote, é possível praticar algumas que auxiliam a melhorar a aparência. Logo, o ideal é que sejam feitos exercícios que trabalhem glúteos, pernas e coxas, além de atividades que atuam na área externa e interna da perna.

Algumas opções incluem corrida, bicicleta, step, agachamentos, entre outros. Para obter os resultados, é importante praticá-las cerca de 3 vezes por semana, por, no mínimo, 30 minutos.

3. Faça massagens

A drenagem linfática é uma boa alternativa para ajudar a acabar com o culote. Essa técnica ajuda o corpo a eliminar os líquidos e as toxinas que se acumulam entre os tecidos por meio de movimentos suaves.

Além disso, a massagem redutora também é indicada para esse caso, principalmente por ter movimentos mais intensos sobre a pele, ajudando a eliminar toxinas e manipular as células que armazenam gordura. Lembre-se de que essas técnicas precisam estar associadas a outros tratamentos para obter resultados melhores.

4. Opte pelos tratamentos estéticos

Os tratamentos estéticos, como radiofrequência, lipocavitação e carboxiterapia, são boas opções para quem quer perder o culote.

Radiofrequência

Essa técnica provoca um calor profundo que atua no adipócito, o que resulta na redução de gordura localizada. Para obter o resultado, são necessárias de 4 a 12 sessões em cada área a ser tratada.

Lipocavitação

Aqui, ondas ultrassônicas são emitidas por um aparelho, induzindo a quebra de gordura e promovendo o aumento da tensão intracelular, o que provoca a ruptura da membrana da célula. Após as sessões, o ideal é fazer exercícios físicos aeróbios.

Carboxiterapia

Nesse tratamento, é aplicado CO2 sob a pele, cerca de 20 minutos por sessão. Com isso, o fluxo de sangue aumenta, o que melhora a drenagem e a circulação. Logo, existe uma aceleração na eliminação de toxinas e a liberação de ácidos graxos, que reduz o inchaço.

Agora que você já sabe como reduzir o culote, lembre-se de seguir todas as dicas acima para obter os efeitos desejados. Além disso, consulte um médico especializado para garantir um tratamento adequado e resultados efetivos.

Gostou deste post? Então, assine a nossa newsletter e receba conteúdos diretamente em seu e-mail!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.